Pecaminar:

Trancada no meu quarto
Às duas da manhã
Perdida em mal falados
Tentando não desabar

Vá se embora, enquanto durmo
Sonho cortante, a desandar
Pupilas dilatadas, perde o rumo
Meu querer, pecaminar

No lugar, não se saberes
No buscar, não encontrar
Teu pudor, não lhe ferires
Meu cair, não levantar

Vá nadar, contra a corrente
Vá buscar teu ancorar
Em mal dizeres, perante sente
Nos caos passados, desandar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s